fuguVocê já pensou em comer um prato venenoso? Pois o Fugu é um peixe venenoso muito apreciado na culinária japonesa.

Chamado em inglês de "Blow Fish", porque ele incha quando ameaçado, aparentando ter um tamanho muito maior, é conhecido no Brasil como "Baiacu", termo derivado do tupi-guarani. O Kanji (ideograma) "Fugu" significa "porco do rio", também chamado "Fuku" na região ocidental do Japão.

O Fugu possui órgãos venenosos que devem ser cuidadosamente extraídos pelo cozinheiro sob pena de matar seu apreciador. Este veneno, a Tetrodotoxina, é uma das duas toxinas mais letais existentes no mundo animal, sendo 10.000 vezes mais letal que o cianeto. Por isso sua comercialização foi proibida em vários países, como os EUA, com exceção de restaurantes japoneses credenciados. Em 2003 três japoneses morreram por consumirem o Fugu preparado em casa.

Muitos afirmam que o veneno presente na carne é o que confere ao Fugu um sabor muito especial. Existem no Japão escolas especializadas no preparo deste prato e geralmente o cozinheiro precisa ter um treinamento e uma autorização oficial para poder prepará-lo, pois cada tipo de Fugu tem o veneno num órgão diferente. Mesmo com todos estes cuidados, estima-se que cerca de 100 pessoas morram por ano intoxicadas pelo Fugu, embora esse número tenha um tendência a queda devido ao rígido controle governamental.

Apesar do risco calculado, o Fugu é considerado uma iguaria de primeira linha na culinária japonesa. Existem cerca de 40 espécies de Fugu no Japão, dos quais são consumidos 10.000 toneladas por ano. A cidade de Shimonoseki, na província de Yamaguchi, é conhecida como a "Terra do Fugu", sendo seu principal fornecedor.

Um prato de Fugu pode custar de US$ 100,00 a US$ 200,00 num bom restaurante japonês, especialmente a variedade "Tora-Fugu", a mais venenosa e considerada a mais saborosa.

Alguns pratos com Fugu:

Fugu-sashi (fatias finíssimas de Fugu)
Fugu-chiri (vegetais e Fugu imersos em uma sopa de konbu (alga))
Fugu Kara-age (frito com farinha)
Fugu Hire-zake (grelhado e colocado em saquê quente.)

Curiosidade: O Fugu foi o segundo vertebrado a ter seu código de DNA totalmente decifrado, logo depois do Homem. Ele foi escolhido pelos cientistas por possuir um DNA muito compacto.

 

Gilberto Antônio Silva é jornalista, terapeuta e escritor. Estuda filosofias e culturas orientals desde 1977 e é autor de mais de uma dúzia de livros. É um dos maiores pesquisadores e divulgadores do Taoismo no Brasil, além da cultura oriental e artes marciais.

site: www.laoshan.com.br

Books!
Shop!
FacebookTwitterGoogle Bookmarks
Scroll to top