bonsai2aBONSAI literalmente significa “árvore envasada”, ou “árvore cultivada em vaso”. Uma tradição milenar, essa arte é uma das mais belas manifestações culturais do Oriente.
Bonsai é uma arte que chama muito a atenção no Ocidente como curiosidade, mas poucos sabem a sua história. Apesar de ser bem conhecida como uma arte japonesa, o Bonsai nasceu na China, por volta de 200 d.C., embora suas raízes sejam muito mais remotas.

Origens
bonsaiO Bonsai nasceu da arte dos jardins chineses. Esse povo possui uma grande tradição em jardins, que remonta ao século 16 ou 17 a.C. com os Jardins Imperiais. A Arte Chinesa do ajardinamento sempre buscou como filosofia básica reproduzir a Natureza em seus mínimos detalhes. O natural sempre foi a palavra-chave na filosofia chinesa, profundamente influenciada pelo Taoísmo.

Enquanto os europeus se especializaram em moldar seus jardins com formas definidas e artificiais, como os arbustos podados em forma de animais e objetos dos jardins franceses, os chineses criaram cópias o mais fiéis possíveis de seus reinos dentro dos jardins imperiais. Esses jardins atingiam o tamanho de grandes cidades da atualidade, tal a perfeição de detalhes que deveriam transmitir. Montanhas, colinas, lagos, rios e outros acidentes geográficos tinham que ser imitados com perfeição. Com o passar do tempo esses jardins passaram a ser feitos por nobres que, não tendo os recursos e o espaço do Imperador, recriaram suas paisagens em miniatura.
Um ponto a ser destacado nos Bonsais chineses é a presença onipotente da montanha. Nenhum outro povo da Terra venerou tão profundamente a montanha quanto os chineses. Um Bonsai chinês é uma paisagem completa em miniatura, contendo a montanha, árvores, água em forma de lagos e até minúsculas casas e pessoas.

Ao chegar ao Japão na Era Kamakura (1192-1333), o Bonsai esbarrou na simplicidade e comedimento dos japoneses, posteriormente influenciados pelo Zen. O Bonsai tornou-se, então, uma única árvore ou um pequeno conjunto delas, sozinhas no vaso.

O Bonsai
Embora poucos saibam, o Bonsai pode ser encontrado na natureza, geralmente em penhascos íngremes ou rochosos. O filme “Karatê Kid III” mostra como o Mestre Miyagi replantou um Bonsai nativo do Japão num penhasco nos Estados Unidos, para que ele voltasse a viver em seu habitat natural. Hoje em dia, é proibido por lei retirar Bonsais naturais das montanhas no Japão.

Existe uma classificação para caracterizar o Bonsai: minis, até 15cm de altura; pequenos, entre 15 e 30cm; médios, de 30 a 60cm e finalmente os grandes, superiores a 60cm de altura. Além disso existem diversos estilos de cultivo, cada um com suas características próprias, como o Chokkan, um único tronco reto que se afila na ponta; Sokan, dois troncos com uma mesma base; Moyogi, um único tronco com curvas; Yose-Ue, um grupo de árvores no mesmo vaso; Kengai, tronco curvado para baixo como uma cascata, e outros mais. O importante é que a árvore mantenha todas as suas características naturais, como se crescesse na Natureza.

A Arte
O cultivo do Bonsai se concentra na preocupação em limitar o seu crescimento, mantendo a saúde e o seu formato, para que se pareça o mais possível com uma árvore normal. São muitos os cuidados necessários: podas freqüentes para manter os galhos com o tamanho certo; replantar a árvore em intervalos adequados, para melhorar a adubação e podar as raízes; expô-la ao sol e ao vento para retardar o seu crescimento; educá-la para poder se parecer com árvores normais, dentro do estilo escolhido e muito cuidado com a irrigação.

O que foi dito sobre o sol e o vento é essencial. Embora muitos não saibam, o Bonsai é uma planta de exteriores, não podendo ficar por muito tempo em ambientes fechados, principalmente secos, pois a planta tende a perder muita água devido à pouca terra que possui em seu vaso.
A educação de seu formato se dá pela poda e através da colocação de arames macios em seus galhos, que são entortados na direção certa como guias. E é através de todos esses cuidados que o praticante dessa arte se deixa levar, manifestando um estado semelhante aos alcançados pelos Mestres Zen.

 

Gilberto Antônio Silva é jornalista, terapeuta e escritor. Estuda filosofias e culturas orientais desde 1977 e é autor de mais de uma dúzia de livros. É um dos maiores pesquisadores e divulgadores do Taoismo no Brasil, além da cultura oriental e artes marciais.

site: www.laoshan.com.br

Books!
Shop!
FacebookTwitterGoogle Bookmarks
Scroll to top