As 3 regulações do Qigong

Qigong (pronuncia-se "tchikon") é uma técnica terapêutica milenar da China antiga definido pela união do ideograma "Qi", que significa energia, sopro vital, e "Gong", que  significa trabalho, cultivo, treinamento. Então Qigong seria trabalho, treinamento e cultivo de nossa energia vital em sua prática física e mental.

Seus princípios se baseiam na filosofia do Taoismo e na Medicina Chinesa, aliando a movimentação física com a respiração e o foco mental. Existem inúmeras escolas e variações nos sistemas de trabalho com energia na China, dentro da várias correntes filosóficas chinesas.

Quanto à forma de utilização, também o Qigong dispõe de técnicas bastante especificas:

- Qigong terapêutico: o mais comum e conhecido, consta de exercícios para harmonizar o praticante com o universo, estabilizar e harmonizar seu Qi e todos os órgãos e vísceras visando a manutenção da saúde ou seu pronto retorno.

- Qigong Marcial: utilizado no Wushu, as artes marciais chinesas, visa a desenvolver qualidades marciais como maior resistência do corpo, ampliação do poder ofensivo, golpes mais poderosos. Ele pode ser Externo (waigong) ou Iinterno (neigong), sendo exemplo do primeiro os treinamentos no Kung Fu de Shaolin e do segundo o treinamento no Taijiquan (Tai Chi Chuan). É básico no desenvolvimento do Fajing (projeção de energia).

- Qigong Médico: forma rara em que o praticante emite seu Qi para o paciente, em um sistema a grosso modo parecido com o Reiki. Exige grande habilidade e muitos anos de treinamento sob supervisão de um Mestre qualificado, que também é muito raro. Poucas pessoas na China são reconhecidas e autorizadas a trabalhar com essa técnica. Também chamada em chinês de Waiqi Liaofa.

Mas todos esses tipos de Qigong devem prestar atenção a três aspectos durante seu treinamento, conhecidos como “As Três Regulações” (San Tiao), que são a regulação da postura, da respiração e da mente. Como as três regulações estão conectadas, se uma delas não for corretamente executada, prejudicará as demais. Meu Mestre sempre dizia que se você errar a postura mas acertar a respiração, terá cometido dois erros pois não existe respiração correta sem a postura correta. É um engano de iniciante.

Regulação da Postura

A primeira preocupação é sempre com a postura, pois uma postura inadequada bloqueia os meridianos e não permite ao Qi um trânsito livre pelo corpo e, consequentemente, proporcionar as devidas interações. Os ângulos corretos nas articulações e o estado de relaxamento muscular são dois dos fatores mais importantes no geral.

Regulação da Respiração

Existem vários tipos de respiração dentro das artes taoistas e usar o tipo correto proporciona os efeitos desejados. Caso contrário não adiantará executar de maneira sublime as técnicas sem o acompanhamento preciso do tipo correto de respiração. Os chineses antigos também sempre insistiam na suavidade da respiração, que “não deve sequer mexer os pelos do nariz”. Se cumprir essas determinações, resta perceber se a modulação da inspiração e da expiração estão corretas e harmônicas com os movimentos corporais. Cada técnica possui uma forma ideal de respiração.

Regulação da Mente

Por fim o fator mental deve sempre ser muito bem executado. Existe um ditado chinês que afirma que “onde a mente vai, o Qi acompanha; onde o Qi vai, a força acompanha”. Então o padrão mental será determinante para os melhores efeitos do treinamento. A intenção (“Yi”) é sempre colocada como algo necessário e imprescindível para o sucesso do treinamento. É através da intenção que se move o Qi, se regulam os sistemas do corpo, se prepara o ataque ou a defesa no caso das artes marciais. Um golpe sem intenção jamais terá a força destruidora que o artista marcial necessita. Focar a atenção completamente no exercício enquanto se visualizam os trajetos de energia, por exemplo, é muito importante para um desenvolvimento correto.

Esse sistema tríplice de regulação é utilizado em várias outras práticas taoistas, inclusive nos rituais metafísicos ou religiosos que utilizam conhecimentos específicos dentro das três regulações (somadas muitas vezes à vocalização). Em tudo o que se fizer, coordenar corpo, respiração e mente sempre trará o maior número de benefícios.

______________________________________

Gilberto Antônio Silva é Parapsicólogo, Terapeuta e Jornalista. Como Taoista, atua amplamente na pesquisa e divulgação desta fantástica cultura chinesa através de cursos, palestras e artigos. É autor de 14 livros, a maioria sobre cultura oriental e Taoismo. Sites: www.taoismo.org e www.laoshan.com.br

Books!
Shop!
FacebookTwitterGoogle Bookmarks
Scroll to top